Prefeitura confirma segunda morte pela Covid-19; mulher tinha 52 anos

Segundo Prefeitura, vítima não tinha doenças e não viajou

0
407

A Prefeitura de Indaiatuba por meio da Secretaria de Saúde confirmou na data deste sábado (18) a segunda morte por decorrência da Covid-19 no município.
A vítima era mulher, tinha 52 anos, sem quadro de doenças crônicas pré-existentes e não há registro de viagens. O óbito aconteceu na manhã deste sábado (18) no Hospital Augusto de Oliveira Camargo. Indaiatuba investiga outras três mortes pela Covid-19.
Segundo a nota do boletim diário sobre a Covid-19 da Prefeitura de Indaiatuba, a paciente estava internada desde o dia 29 de março respirando com ajuda de aparelho (Ventilação Mecânica) da UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo). A confirmação da infecção por Covid-19 foi feita via teste rápido. O Departamento de Vigilância Epidemiológica aguarda o resultado de exame PCR-RT do Instituto Adolfo Lutz (IAL).

A Prefeitura de Indaiatuba escreveu na nota enviada à imprensa “que lamenta por mais um óbito e presta condolências aos familiares e amigos”. Na mesma nota destaca “a importância das medidas de prevenção como o distanciamento social, a higienização constante das mãos e ambientes e o uso de máscaras caseiras ao sair para atividades essenciais, visando a diminuição da transmissão da Covid-19”.
CASOS

Neste sábado (18) também foi incluído no município mais uma notificação de caso suspeito da Covid-19. A prefeitura também afirma que recebeu do Instituto Adolfo Lutz o resultado negativo de outros seis exames que aguardavam resultado.
Sendo assim, até este momento a situação de Indaiatuba é de 30 pessoas infectadas pelo Novo Coronavírus e duas mortes. A primeira morte foi anunciada na quarta-feira (15). A vítima foi uma mulher de 35 anos. A cidade ainda investiga outros três mortes pela COvid-19. Outros 100 casos suspeitos da Covid-19 aguardam resultado. ( Joseane Miranda/Rádio Jornal Indaiatuba)

TESTES
O Governo do Estado de São Paulo recebeu neste sábado (18) mais 575 mil testes para o novo coronavírus, que finaliza a entrega de 1,3 milhão de exames comprados pelo Instituto Butantan. O investimento foi de R$ 85 milhões.
Os kits comprados da Coreia do Sul chegaram nesta madrugada em voo que aterrissou durante a madrugada no aeroporto de Viracopos, em Campinas, interior do Estado. Outros 725 mil exames da mesma compra chegaram na última terça-feira (14).
Os testes serão usados pela Plataforma de Laboratórios para Diagnóstico de COVID-19, coordenada pelo Butantan, em uma rede que já conta com 38 laboratórios habilitados, entre públicos, privados e universitários.

Está sendo realizada uma força-tarefa para zerar a demanda reprimida e, com isso, ter o resultado dos exames em até 48 horas a partir da chegada da amostra no laboratório.

A prioridade é para análise de amostras relativas a óbitos, casos graves e de profissionais da área da saúde. Quando em plena capacidade, a Plataforma de Laboratórios poderá realizar até 8 mil testes do tipo RT-PCR para coronavírus por dia.

“Estamos ampliando de forma expressiva a rede de testagem, para que os resultados saiam mais rapidamente e consigamos, desta forma, termos uma dimensão melhor da epidemia em nosso Estado”, afirma Dimas Tadeu Covas, diretor do Instituto Butantan e responsável pela Plataforma de Laboratórios.

Deixar um Comentário