A Prefeitura de Indaiatuba por meio da Secretaria de Saúde inicia no dia 11 de maio a vacinação contra a Gripe Influenza para pessoas a partir de 60 anos e profissionais de educação. O cadastro no sistema Minha Vacina já está aberto. A vacinação será nas Unidades de Saúde de segunda a sexta-feira das 7h às 16h, para receber o imunizante que protege contra a H1N1, H3N2 e mais um vírus influenza (B/Washington linhagem B/Victória), basta levar o QR Code do cadastro, o documento pessoal e no caso dos profissionais de educação um vínculo empregatício.

A Secretaria de Saúde orienta as pessoas que tomaram a vacina contra Covid-19 devem aguardar 15 dias após a segunda dose para ser imunizado contra a gripe, além disso o cadastro na plataforma Minha Vacina é obrigatório também para esta campanha.

Os indivíduos que fazem parte do primeiro grupo prioritário (crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas de até 45 dias após o parto e profissionais de saúde) que ainda não receberam a vacina contra a influenza ainda podem procurar a Unidade de Saúde mais próxima da residência para ser imunizado.

A Secretaria de Saúde de Indaiatuba afirma que a vacinação este ano está com uma adesão muito abaixo do esperado e da meta estabelecida para se manter uma boa cobertura vacinal.

“Nós tivemos uma baixa adesão das gestantes, puérperas e crianças, então queremos relembrar a importância de receber a vacina da gripe, pois ela protege contra os vírus mais fortes que podem levar alguma complicação respiratória também e nesse momento de Pandemia temos que nos proteger para não adoecer e precisar utilizar o atendimento médico o máximo possível. Você que está contemplado com a vacina da Gripe não deixe ela para trás, faça a sua parte e se proteja”, salienta Graziela Garcia.

O grupo que deixou de receber as doses ainda podem procurar um posto de saúde para se vacinar.  

A terceira etapa da Campanha de Vacinação contra Gripe tem previsão para 9 de junho a 9 de julho e será para demais grupos prioritários, como: portadores de doenças crônicas, pessoas com deficiência permanente, pessoas de força de segurança e salvamento, forças armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo e trabalhadores portuários.

Crédito Foto: Eliandro Figueira RIC/PMI

Deixar um Comentário